sexta-feira, 22 de julho de 2005

EU TENHO QUE VER ISSO!

Mesmo.

QUARTETO FANTÁSTICO…

…nao é tao fantástico assim. Na verdade é um filminho dos bem xoxos. Mas é bem adaptado, isso tenho que reconhecer. E o Tocha Humana até que ficou engraçado.

quarta-feira, 20 de julho de 2005

SOUTH AMERICAN GHOST RIDE

É engraçado como as idéias para histórias surgem.

Recentemente estive conversando com um amigo e ele me disse que lera em algum lugar que, durante a Guerra das Malvinas, os ingleses haviam se preparado para deflagrar um artefato nuclear sobre território argentino, caso o caldo entornasse para o lado deles. A bomba seria lançada em Córdoba, para ser mais preciso.

Verdade, ou não, esse pequeno fragmento me interessou bastante, e, relembrando isso no dia seguinte, meu cérebro, numa dessa misteriosas associações que nossas mentes costumam fazer, teve a bondade de desenterrar o título de uma música do Ghatering - banda que gosto muito - dos recônditos da minha memória. É verdade que a música é instrumental, mas o nome por sí só já é pra lá de emblemático.

O nome da música?

South American Ghost Ride.

Agora faça suas próprias associações.

CÁPSULAS

Ei, você!

O quê que cê ainda tá fazendo, que não foi no blog do Vetusto dar uma olhada nas pequenas pérolas que ele distribui (aos porcos só se a carapuça servir, hein!) todo dia e que batizou, de maneira sublime, de Cápsulas?

Cápsulas é uma série de micro-histórias, hqs de uma página, que são histórias fechadas, mas que, nas palavras do próprio Velho da Montanha (ou da Baixada), fazem parte de um castelo de cartas muito maior.

Pra quem se interessa por roteiros de hq e curte saber um pouquinho da mecânica por trás da coisa, é um prato cheio.

segunda-feira, 18 de julho de 2005

HERRAR É O MANO!!!!

Depois do festival de disparates do último post, nada melhor do que colocar os pingos nos is...

1 - Nao sei de onde tirei que J. K. Rowling é escocesa. Quem mandou consultar AQUELE-QUE TUDO SABE...

2 - Irvine Welsh nao escreve em scotisch, mas em scots. Sei lá de onde tirei esse sufixo. Quem mandou nao consultar AQUELE-QUE TUDO SABE...

3 - Eu disse que a obra do Dick é tratada com muito mais respeito por aqui, mas só depois vi que a ediçao do Valis que comprei nao é argentina, mas espanhola. Ediçoes Minotauro, pra ser mais preciso.

So sorry, people.

domingo, 17 de julho de 2005

AH, ESSES ESCOCÊSES...

Estava aqui pensando com meus botoes, e, pode crer, me surpreendi com esses números. Muito provável que seja jogada de marketing, mas eu tenho minhas dúvidas, já que hoje fui a uma livraria aqui (que é bem longe de lá, e daí também) e vi uma senhora comprando as duas versoes (gringas) descritas na reportagem.

O engraçado é que por agora, o livro que me diverte também é obra de um escocês, Irvine Welsh. Sim, estou falando de TRAINSPOTTING, que deu origem a um filmaço, e que aportou em terra brasilis pelas maos competentes do malignos Pellizzari e Galera. Sublime! Temos que tirar o chapéu pros caras, porque titio Welsh tem o "mau" hábito de escrever em scotisch, quase um dialeto urbano falado nas ruas de Edimburgo e sei lá mais onde. Tipo assim, muito doido.

A história é, na verdade, um amontoado de pequenos contos que, quando unidos, dao uma história maior. Adoro esse tipo de narrativa fragmentada.

Por falar nisso, voltando à livraria, tive que comprar um exemplar de Valis, do maluco (mesmo!), Philip K. Dick. Por aqui a obra dele é tratada com muito mais respeito, nao se limitando a esses tie-ins do cacete - com foto do Tom Cruise ou do Ben Affleck na capa - que as editoras só tem a bondade de publicar no rastro (entendeu? entendeu?) de mais alguma derrapada holliwoodiana.

E só pra continuar nas cercanias de Edimburgo, eu já deveria ter dito algo sobre SEVEN SOLDIERS aqui, magnífica máxi-série do Careca. Depois faço isso. Tchau!

THE SINGHSONS

Via Rodolfo Andrade, lá do Hypervoid.

Fiquei curioso pra saber se é só zoeira (a resposta provável), ou se existe mais material desse por aí.